birra-ou-colapso-sensorial_2

Birra ou Colapso Sensorial?

 

Conhecer a forma como se desenvolvem os meus filhos tem sido fundamental para me ajudar a lidar com os desafios da parentalidade, de forma mais confiante.

Para pais e educadores as birras são dos momentos mais desafiantes. Mas existe uma distinção importante a ser feita, entre uma birra e um colapso sensorial, provavelmente já terão assistido a ambos sem se darem conta que tinham na base origens diferentes! Conhecendo as diferenças estamos mais preparados para responder de forma a apoiar melhor a nossa criança!

A birra (como é chamada vulgarmente) é uma explosão que acontece quando a criança está a tentar obter algo que quer ou necessita. Durante a infância as crianças ainda estão a aprender a gerir as suas emoções, podendo ser mais desafiante para algumas crianças que se mostram zangadas e frustradas mais rapidamente.

Podem fazer uma birra, por exemplo, quando não vencem um jogo, ou quando não estão a ter a atenção que precisam. Gritam, choram, atacam, ainda que não seja uma forma apropriada de exprimirem os seus sentimentos, fazem-no por uma razão. E têm “algum” controlo sob o seu comportamento.

Podem até parar a meio de uma birra para terem a certeza que estamos a olhar para elas, para depois voltarem ao mesmo. É provável que a birra termine quando obtêm o que pretendem ou, quando percebem que não irão ter o que pretendem, ao agir daquela forma.

 

Um colapso sensorial é uma reação ao sentimento de sobrecarga de estímulos/informações sensoriais a serem processadas. Por exemplo, uma ida a um parque de diversões; ter muitas coisas em que pensar; ou uma ida ao shopping para fazer compras para o regresso às aulas, podem provocar um colapso sensorial.

Também quando a criança está extremamente cansada, no final de um dia mais agitado, é importante lembrar que já teve muitas informações sensoriais e que uma simples rotina pode desencadear um colapso sensorial.

Podemos comparar o excesso de informação (input) sensorial ao encher de um jarro de água pequeno. Na maioria das vezes, conseguimos controlar o fluxo de água e enchemos o jarro um pouco de cada vez. Mas às vezes o fluxo de água é muito forte e o jarro transborda, antes que consigamos desligar a torneira. É assim que funciona o colapso sensorial! .

O barulho num parque de diversões ou experimentar uma pilha de roupa no vestiário de um shopping, são informações sensoriais que “enchem” o cérebro das nossas crianças. Depois de acontecer, alguns peritos acreditam que as crianças põem em ação o mecanismo/resposta de “luta ou fuga”. Esse excesso de informações/inputs transborda na forma de gritar, chorar, atacar ou fugir.

 

Estratégias distintas para lidar com birras e colapsos sensoriais

 

Sendo a causa das birras e dos colapsos sensoriais diferente, também são distintas as estratégias para lidar com cada uma destas situações.

 

É importante lembrar que a diferença chave entre os dois tipos de explosão é que a birra tem um propósito, as crianças procuram uma certa resposta.
O colapso sensorial é uma reação a alguma coisa que normalmente não está sob o controlo das crianças.
Uma criança pode parar uma birra se obtém o que pretende ou, ao perceber que não vai ter o que pretende, com aquele comportamento. Mas um colapso sensorial é improvável que pare quando a criança obtém o que quer, até porque, podem nem saber o que querem de facto!

 

O colapso sensorial tende a parar de uma de duas formas: por fadiga pelo desgaste, ou por uma diminuição na quantidade de entrada de informações sensoriais. Isto pode ajudar a criança a sentir-se menos sobrecarregada. Por exemplo, a criança pode começar a acalmar-se quando sai da loja e vai embora do shopping.

 

Como lidar com birras e colapsos sensoriais?

No caso das birras – reconhecer à criança a necessidade que está por detrás do seu comportamento. Ex.: “já percebi que queres a minha atenção, quando a tua irmã terminar de falar será a tua vez”. Depois ajudá-los a encontrar outras formas mais adequadas de se comportarem. “Quando terminares de gritar, diz-me calmamente que estás preparado para a tua vez.”

Para lidar com um colapso sensorial – ajudar as nossas crianças a encontrarem um local seguro e calmo, baixando o nível de estímulos/inputs. “Vamos sair do shopping e sentamo-nos no carro uns minutos” depois proporcione uma presença calma, reconfortante, sem falar muito com a criança. O objetivo é reduzir a entrada de inputs que lhes chegam

Saber a diferença entre birras e colapsos sensoriais é a chave para ajudar a criança a ultrapassá-los!

 

(Adaptado de https://www.understood.org/en/learning-attention-issues/child-learning-disabilities/sensory-processing-issues/the-difference-between-tantrums-and-sensory-meltdowns)

 

SUBSCREVER AGORA

 

One thought on “Birra ou Colapso Sensorial?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *