Dia nos Namorados.

Dia dos Afetos.
Dia para lembrar a importância de nos estimarmos, cuidarmos de nós!
Dia de Todos Nós (com ou seu parceiro/a).

 

Será que sentimos “I Am Enough”?

baby-1851360

Dia para relembrar que a primeira relação que temos é connosco!

Quem não se ama, não vai saber amar o outro.

Quem não se ama, não se vai deixar amar.

Não precisamos de prendas, já temos tudo dentro de nós!

Aceitarmo-nos, não porque somos perfeitos, mas porque somos perfeitos com as nossas imperfeições! Somos únicos, cada um de nós tem uma impressão digital única, ninguém tem uma igual à nossa!

Dia para validar a auto-compaixão quando erramos, aceitar que não sabemos tudo!

E está tudo bem!

Um dia para Abraçarmos de Coração Cheio toda a nossa Vulnerabilidade!

Dia para Festejar a nossa Condição Humana, o nosso poder em nos apaixonarmos pelo outro e o deixarmos entrar no nosso coração, na nossa vida!

Aceitarmos o outro como ele é e não como gostaríamos que ele fosse.

Dia do Amor Genuíno, por nós e pelos outros!

É este Amor que andamos a praticar?

É este Amor que passamos aos nossos filhos?

Um Abraço de Coração Cheio!

 

Para receber mais artigos, informações e eventos:

SUBSCREVAM

 

Dia 18/02/2017, 14h30-15h30, Pais e Educadores:

 

Vão falar de Parentalidade Consciente enquanto saboreiam um chá/café/sumo, no Páteo Orgânico/Árvore dos Bebés, no Infantado, em Loures.

Uma oportunidade para aquecer os corações e sair do piloto automático do dia-a-dia.

O que é isto de Parentalidade Consciente?
Como me pode ajudar a lidar com os momentos mais desafiantes?

Descobrir respostas, encontrar novas perguntas para vivenciarmos o melhor de nós, por nós! E pelos nossos filhos!

 

Um contexto informal, com lugares limitados!

Para garantir o seu lugar inscreva-se através do telem.: 966704072 ou por e-mail: ines.gaspar@bestofme.pt

bonding-1579725

 

Um Evento para Pais e Educadores

que pretendem vivenciar uma Parentalidade mais Plena, Confiante e em Harmonia (mesmo em momentos desafiantes), Respeitadora do desenvolvimento integral dos Filhos/Educandos, para que estes floresçam e também eles vivenciem o Melhor de Si!

 

Para receber mais artigos, informações e eventos:

SUBSCREVAM

 

Uma Parceria com a Árvore dos Bebés

 

A geração do BERÇO DIGITAL (a primeira geração que não precisou de aprender a dominar as máquinas) é movida por recompensas, ganha medalhas só por participarem nos eventos, podem assistir em qualquer momento ao seu programa preferido (podem até saltar as várias temporadas só para verem o final), nem têm de sair de casa para irem às compras.

hand-1592415

Têm tudo o que (acham que) precisam à distância de um clique.

Com auto-estimas cada vez mais baixas, com relações de amizade superficiais (baseadas em quantificação de likes), isolados, vivem no mundo de faz-de-conta das redes sociais em que tudo aparenta estar magnífico, mesmo quando se sentem sozinhos e tristes.

digital-art-398342Somos animais sociáveis que precisam de interações com calor humano. Mas esta começa a ser uma arte em esquecimento, alheios às pessoas que os rodeiam, perdem oportunidades de praticarem aptidões sociais (como falar, estar e interagir com as pessoas ao seu lado).

O crescimento de uma relação demora, leva tempo, é preciso estar presente e disponível para investir…

A adolescência é um momento extremamente desafiante durante a qual o papel dos pares é preponderante, para aprenderem a lidar com a mesma. Quando passada ao telemóvel, na internet, a jogar, as amizades passam a ser substituídas por dopamina, uma substância química libertada no nosso cérebro que nos faz sentir bem quando recebemos um sms, um like, quando jogamos, fazemos compras, experimentamos drogas ou álcool.

igromania-1894847

A Dopamina é altamente viciante, cria uma urgência em voltar a fazer o que da última vez nos fez sentir bem e repetir, repetir, repetir… mesmo que signifique deixar todas as outras áreas da nossa vida para trás (ex.: como dormir, alimentar-se, exercitar, estar com pessoas…)

Ficam presos nesta teia ilusória, com pilares de sobrevivência cada vez mais enfraquecidos, com dificuldade em sentir prazer nas vidas que têm. Sem paciência para o que exige tempo, esforço, empenho e dedicação como o amor, a amizade, o investimento escolar/profissional; alheios ao momento presente … a sentir, ver, ouvir, cheirar, saborear o que os rodeia.

girl-843076

Não será de estranhar o aumento da taxa de suicídio, o aumento do número de faltas à escola por depressão.

Cada vez mais adormecidos/dormentes, sem sentir prazer em viver, dependem de substâncias químicas (sejam produzidas pelos próprio organismo, ou criadas artificialmente) para lidarem com o dia-a-dia!

Nunca vivemos num tempo em que recorrêssemos tanto a medicamentos…

Enquanto Pais e Educadores é urgente termos consciência dos desafios a que estamos expostos apoiando as gerações mais novas e a nós mesmos, com empatia, com compaixão!

Afinal o que nos falta?

Ter consciência que todas as tecnologias podem ser uma mais-valia nas nossas vidas se utilizados q.b. (Um garfo pode ajudar-nos a comer e a matar)

Falta-nos estar no presente, em sentirmo-nos gratos, em encontrar algo a que nos dediquemos, abraçarmos a nossa vulnerabilidade e a darmos o máximo de nós. A estimar-nos, a termos momentos connosco e momentos em que estamos com os outros, mas por inteiro, de forma verdadeiramente genuína de coração para coração!

water-fight-442257

Como presente, deixo-vos este link :

Outro Link, mas para aprofundar os desafios da geração Millennials – “Simon Sinek on “Millennials in the Workplace”:

Para receber mais artigos, informações e eventos:

SUBSCREVAM

 

‘Parentalidade Consciente’ nas Empresas!

 

baby-22194

 

Uma proposta inovadora em Portugal com potencial de sucesso na área empresarial.
tree-990840

 

É indiscutível que o capital humano é fundamental para a prosperidade de uma empresa.

Sabe-se que uma percentagem considerável dos colaboradores acumula, a tempo inteiro, uma outra função – da parentalidade. Esta é uma função exigente, afinal “poucas coisas no mundo são tão importantes como educar uma criança” (Dan Millman).

E, ainda que seja “preciso uma aldeia inteira para educar uma criança” (segundo um provérbio africano), é de forma cada vez mais isolada que estes pais/educadores exercem o seu papel nas sociedades urbanas, pela escassa rede de apoio familiar.

O desconhecimento do recursos internos a que podem aceder e a ausência de ferramentas adequadas para lidar com os desafios diários da parentalidade, pode causar, mesmo nos profissionais mais competentes, episódios de stress.

Estes, se não forem ultrapassados, irão ter impacto, a médio e a longo prazo, na saúde física e psicológica e, consequentemente, na assiduidade e rendimento profissional. Acarretando custos elevados para a própria pessoa, para a família, colegas de trabalho, para a própria empresa e para a sociedade.

A abordagem da Parentalidade Consciente tem por base conhecimentos e ferramentas poderosas e desafiantes de áreas distintas como: programação neurolinguística (PNL), coaching, psicologia – neurociências, comunicação consciente (não violenta), literacia emocional, práticas de mindfulness … entre outras!

A Parentalidade, pelo nível de exigência e importância, surge como uma oportunidade para nos desenvolvermos ao nível pessoal e inevitavelmente profissional!

 

A vivência da Parentalidade de forma mais confiante, plena e em maior harmonia (mesmo em momentos desafiante) é um fator decisivo na conciliação da vida familiar e profissional, permite aos colaboradores gerir mais eficazmente as suas vidas, reduz os níveis de stress e potencia o aumentando do empenho e da produtividade!

Investir em capital humano é o primeiro passo para as empresas que querem destacar-se no mercado! Potenciar o desenvolvimento pessoal dos profissionais é alavancar a competitividade das empresas.

O acolhimento da “Parentalidade Consciente” nas empresas será tanto mais eficaz quanto mais alinhado estiver com a cultura/dinâmica da própria empresa e as necessidades identificadas, razão pela qual foi pensado um leque de opções variado.

Existem pelo menos, 3 formas das empresas promoverem a “Parentalidade Consciente”, através:

  1. Da dinamização direta de eventos (ex.: palestras e ciclo de workshops)
  2. Da oferta de VOUCHERS aos colaboradores, para usufruírem dos serviços ao seu ritmo, e à medida que forem promovidos eventos independentes. (ex.: oferta de VOUCHERS em momentos específicos: no aniversário dos colaboradores, e/ou após o nascimentos de filhos/netos dos mesmos, etc.)
  3. Do estabelecimento de uma parceria, podendo os colaboradores e familiares usufruir de um desconto mínimo de 15% em todos os serviços.

Outra vantagem competitiva desta proposta resulta da flexibilidade do formato das ações: presenciais e à distância. Realizado ao ritmo de cada um, permite uma maior gestão do tempo e uma melhor conciliação da vida pessoal e profissional.

Os colaboradores e familiares (ex.: cônjuges/companheiros) terão ainda tratamento VIP, caso optem por um trabalho mais personalizado (ex.: Programas Transformadores), para além de acesso a descontos irrecusáveis. Podem agendar o local/hora que melhor lhes convier, mantendo o mesmo princípio de promoção da rentabilidade de tempo e diminuição dos transtornos inerentes às deslocações.

Podem solicitar mais informações sobre os serviços, os valores de referência, orçamentos para eventos, ou até, uma reunião para encontrarmos a opção que melhor se adequa às necessidades dos colaboradores e da empresa! 

communication-1158623

Invistam no capital humano da vossa empresa, levando a ‘Parentalidade Consciente’ aos colaboradores e preparem-se para a ver chegar, em 2017, ao próximo nível!

 

SUBSCREVER AGORA